domingo, 20 de maio de 2007

Cozinha do século XVI

Estou sem máquina esses dias para mostrar pra vocês meus experimentos na cozinha. Então vou aproveitar pra abusar da boa vontade dos amigos e amigas de blogs culinários pedindo contribuição pra um trabalho de faculdade. Pois é. Como se não bastasse a monografia de Comunicação, na faculdade de Letras eu também dou um jeito de colocar a cozinha no meio dos estudos. Na disciplina Filologia (= estudo das línguas) Românica, eu escolhi fazer o trabalho sobre o Livro de Receitas da D. Infanta Maria, um manuscrito do século XVI composto por 67 receitas dividas em quatro cadernos: Caderno dos manjares de carne, Caderno dos manjares de ovos, Caderno dos manjares de leite e o Caderno das cousas de conserva. Além de algumas avulsas.

O livro é bem divertido e interessante. Mas como é raro, não pude ficar muito tempo com ele e apenas tirei cópia de três receitas do livro da professora. Sem mais delongas, vou postar aqui uma das receitas hoje, assim como a sua "tradução". A contribuição de vocês é comentar as grafias diferentes, estranhas, interessantes, caso achem que são. Espero que gostem! Até mais.
Obs: A fonte (ou o blog) não permite colocar til em algumas letras. Então, quando estiver antes da letra, saiba que a intenção era que ele estivesse sobre.
Receita
Este he o modo ~q se tem pera ~eguordar framguoos a leyte : tomarão farynha de tryguo e de mylho tamto duma como doutra e amacalaam com leyte de quabras fresquo e faram desta maca hum espycho que lhe daram a quomer e eles os comerão por sy emquanto não estyverem fartos e tamto ~q não quysrem quomer darlhesham a mão e com~edo darlhesham cõ h~ua colher leyte cõ que lhe facão levar ate que la não posa levar mays e ysto se ha de fazer duas vezes no dya e ão de ter em o corço ~e que estyverão o mesmo leyte pera beberem e não ão de toquar em aguoa e ~egordaram e os framguoos não am de ser pequenos por que morem muytos deles se o sam
Tradução
Este é o modo que se tem para engordar frangos a leite. Tomarão a farinha de trigo e de milho, tanto uma como de outra, e amassá-la-ão com leite de cabra fresco, e farão desta massa um espicho que lhes darão a comer; e eles o comerão por si, enquanto não estiverem fartos; e tanto que não quiserem comer, dar-lhes-ão a mão, e comendo dar-lhes-ão com uma colher leite, com que lhes façam levar até que lá não possam levar mais. E isto há-de fazer duas vezes no dia, e hã0-de ter na sorça em que estiveram o mesmo leite para beberem, e não hão-de tocar em água. E engordarão em 15 dias, pouco mais ou menos; e os frangos não hão-de ser pequenos, porque morrem muitos deles, se o são.

11 comentários:

lunalestrie disse...

Carla estou aqui rindo por lembrar da minha cadeira de Filologia Românica, todos odiavam o professor e acabamos por odiar a disciplina, mas realmente há umas coisas bem interessantes. Na sua faculdade tem a disciplina de Galego? :)

Carla Ventura disse...

Não, Galego não tem não. Até que a aula de filologia é divertida, porque a professora é uma senhora com ares de tia legal que faz de tudo pra gente gostar da disciplina :)

fezoca disse...

voce juntou a fome com a vontade de comer! ;-) eu adoro essas coisas, da historia, de como se cozinhava em seculos passados. entender a receita tambem eh um desafio. muito bacana! beijos,

Agdah disse...

Menina, minha professora de Filologia era uma carasca e as aulas se arrastavam.

Silvia disse...

você é muito chique, amiga!

=* muahh

Cinara disse...

Que interessante isto, Carlinha! A linguagem da receita é bem rebuscada mesmo. Como a Fezoca, também adoro a parte Histórica da gastronomia! Mas como não sou estudiosa do assunto, prefiro não dar palpites sem fundamento, OK? Beijão!

Cláudia disse...

Carla, passando pelo seu blog ainda que atrasada, achei muito interessante, pois fiz Letras e Tradução, mas no meu tempo não tive esta matéria. Só latim, me diga uma coisa, esta língua Românica, é posterior ao latim vulgar que deu origem às línguas latinas? Impressionante a semelhança com o português arcaico.
SE puder me dar uma explicação rápida, agradeço muitíssimo.
bjs

Cláudia B.

valentina disse...

Tive uma professora de filologia maravilhosa. e este teu post me deu saudadades. Grafia interessante: pera, ~eguordar, framguoos, leyte,amacalaam,espycho. Ou será que voce queria num email? qualquer coisa me manda um email.

Anônimo disse...

Carla, estou a procura de uma receita de uma sobremesa do periodo barroco ( sec XVI - XVIII ), teria como vc me arranjar? se sim, me manda por email: lanah_han@hotmail.com

Anônimo disse...

construe uecj uninsured types corners describing diagnostics development hasp sheetmetal modeled
lolikneri havaqatsu

Anônimo disse...

For people that now enjoy HD, you want to be certain that your cable TV or satellite
supplier has your favorite channels in high-definition.
Your digital TV company should have just about
every HD channel currently broadcast on hand,
but confirm just in case before you get a new HDTV. By combining these three services you
will benefit not only from the small monthly fee, but also from the combined bill that makes bill-paying easier and more convenient.



my blog; oceanic cable